50 ANOS NOTÍCIAS PROGRAMAÇÃO ÁLBUM LINHA DO TEMPO COMISSÃO CONVOCATÓRIA

HISTÓRIA DA UNIVERSIDADE DE BRASÍLIA

Em 30/4/2012, 21:21 por admin

UnB foi a primeira a adotar o sistema de cotas no vestibular, de maneira a promover a inclusão de negros e indígenas. Também foi a primeira a se pensar de forma autônoma como instituição.

A Universidade de Brasília tem compromisso com a inovação desde foi fundada, em 1962. Os idealizadores, o antropólogo Darcy Ribeiro e o educador Anísio Teixeira, pretendiam uma experiência diferenciada em ensino superior, unindo o que havia de mais moderno em pesquisa tecnológica a uma produção acadêmica comprometida com a realidade brasileira. O espírito de modernidade que moveu a construção de Brasília também marcou a concepção da UnB.

Darcy Ribeiro e Anísio Teixeira convidaram artistas, professores e pesquisadores influentes em suas respectivas áreas para ajudar na implantação dos cursos e assumirem as salas de aula da Universidade. De maneira precursora, a UnB foi organizada como Fundação, valorizando a autonomia administrativa. Para Darcy Ribeiro, a Universidade deveria “reger a si própria, livre e responsavelmente, não como uma empresa, mas como um serviço público e autônomo”.

O Golpe Militar de 1964 ameaçou abafar a utopia dos fundadores da UnB. A proximidade com o centro do poder fez com que a Universidade fosse visada pelo governo. O campus foi cenário de invasões das tropas militares que buscavam estudantes e professores. Em 1965, 223 professores demitiram-se em solidariedade a 15 colegas que haviam sido afastados, segundo o então reitor Zeferino Vaz, como “medida disciplinar”. Na ocasião, a Universidade de Brasília, ainda em processo e implantação, perdeu 80% de seu quadro docente, agravando o clima de instabilidade.

A invasão mais violenta aconteceu em 1968. Na ocasião, agentes das polícias Militar, Civil, Política (Dops) e do Exército invadiram a UnB e detiveram mais de 500 pessoas na quadra de basquete. Um estudante foi baleado. As invasões só acabaram quando iniciou a abertura política no Brasil, em 1979.

Dentro da Universidade, a volta à democracia começou quando Cristovam Buarque se tornou o primeiro reitor eleito pela comunidade universitária, em 1984. Após 20 anos de ditadura, a UnB enfrentava o desafio de reerguer-se como a instituição de vanguarda idealizada por seus fundadores. Cristovam reincorporou simbolicamente os professores que participaram da demissão em massa de 1965. O corpo docente aumentou em 50% e, em cinco anos, o número de vagas de graduação aumentou de 210 para 1.035. O número de disciplinas ofertadas também cresceu e passou de 1.549 para 2.089.

Nas últimas décadas, a Universidade tem cumprido a função de levantar o debate sobre temas polêmicos na sociedade. Em 1996, a UnB implementou o Programa de Avaliação Seriada (PAS), uma alternativa ao vestibular, tradicional forma de ingresso no ensino superior. A instituição também foi a primeira a adotar o sistema de cotas no vestibular, de maneira a promover a inclusão de negros e indígenas, em 2003.