Artigos

Presidente do Inep diz que UnB pode alcançar em breve nota máxima no IGC

Categoria: noticias
Escrito por Diogo Lopes, SECOM/UnB

A UnB foi citada pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) como exemplo de universidade federal que, dentro de dois anos, pode alcançar a pontuação máxima do Índice Geral de Cursos (avaliação oficial do governo). Segundo o presidente do Inep, Luiz Claudio Costa, a UnB está muito próxima de alcançar a nota 5.

 

Na avaliação de Luiz Cláudio Costa, a UnB precisa fazer um esforço que envolve toda a comunidade acadêmica. “É preciso realizar uma análise dos insumos e verificar questões internas. Acredito que em, no máximo, dois anos a UnB pode alcançar esse objetivo uma vez que ela se encontra no limite superior para mudar de conceito”, disse o presidente do Inep. Atualmente, a UnB tem índice 4, com cinco cursos nota 5.

O reitor Ivan Camargo, que esteve presente no encontro da Andifes, disse que essa já era uma de suas promessas de campanha. “Endosso a opinião do presidente do Inep e não mediremos esforços para elevar a avaliação. Essa é uma das nossas metas institucionais”, afirmou Ivan após o encontro com Luiz Claudio Costa. A opinião do presidente do Inep foi compartilhada com reitores de todo o Brasil nesta quarta-feira, 12, durante reunião do conselho pleno da Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior (Andifes).

Carlos Maneschy, reitor da Universidade Federal do Pará (UFPA) e presidente da Andifes, também acredita no potencial da UnB. De acordo com ele, a Universidade reúne todas as condições para progredir no índice e mudar da nota 4 para 5. “O esforço será relativamente pequeno. Se a UnB pactuar por esse objetivo, ela dispõe de tamanho, presença e prestígio para dar este salto. Talvez seja até relativamente fácil para a UnB”, avaliou.

Luiz Cláudio Costa, acredita que se houver um esforço institucional e a UnB estabelecer como meta para um ou dois anos, a universidade poderá atingir a nota máxima. Ele também destacou também o crescimento na quantidade de instituições entre a primeira edição, em 2008, e a última avaliada, no ano passado. O IGC é uma base criada pelo MEC como indicador de qualidade e atribui notas aos cursos de graduação e pós-graduação de cada instituição de ensino superior do País - sejam elas universidades, escolas técnicas ou faculdades. O IGC é calculado por triênios.